Imprimir
Compartilhar

Para reforçar as ações do governo, organizar de maneira mais integrada a atuação da presidência no cumprimento das suas tarefas político-administrativas e dotá-la de informação e visão estratégica de interesse nacional de curto, médio e longo prazo, o presidente da República, Michel Temer, recria a Secretaria-Geral da Presidência, em 04/02/2017.

Segundo a Medida Provisória 768, que recria a secretaria, sua missão é atuar na supervisão e execução das atividades administrativas da Presidência da República; no acompanhamento da ação governamental e do resultado da gestão dos administradores; no planejamento nacional de longo prazo; na elaboração de subsídios para a preparação de ações de governo; na formulação e implementação da política de comunicação e de divulgação social do Governo federal; na organização e no desenvolvimento de sistemas de informação e pesquisa de opinião pública; na coordenação da comunicação interministerial e das ações de informação e de difusão das políticas de governo; na coordenação, normatização, supervisão e controle da publicidade e de patrocínios dos órgãos e das entidades da administração pública federal.

Estão ainda sob sua tutela a convocação de redes obrigatórias de rádio e televisão; a coordenação e consolidação da implementação do sistema brasileiro de televisão pública; a assistência ao Presidente da República relativa à comunicação com a sociedade e ao relacionamento com a imprensa nacional, regional e internacional; a coordenação do credenciamento de profissionais de imprensa e do acesso e fluxo a locais onde ocorram atividades de que participe o Presidente da República; a prestação de apoio jornalístico e administrativo ao comitê de imprensa do Palácio do Planalto; a divulgação de atos e de documentos para órgãos públicos; e o apoio aos órgãos integrantes da Presidência da República no relacionamento com a imprensa.

As atividades de cerimonial da Presidência da República também são de sua responsabilidade, assim como a implementação de políticas e ações voltadas à ampliação das oportunidades de investimento e emprego e da infraestrutura pública e a coordenação, monitoramento, avaliação e supervisão das ações do Programa de Parcerias de Investimentos – PPI.

Comentários

Relacionadas